Em dia de keynote do Steve Jobs, o que esperar?

 

FOTO: Justin Sullivan/Getty Images/AFP

Para quem está acostumado a acompanhar as apresentações de Steve Jobs, presidente da Apple, uma parte mais esperada do “show” é quando ele diz “one more thing” (mais uma coisa). Foi assim que em outras ocasiões ele anunciou o finíssimo MacBook Air, o iPod Touch, o FaceTime no iPhone 4, entre outras novidades (há até uma lista lá na Wikipédia).

Hoje tem apresentação de Jobs na conferência mundial de desenvolvedores da Apple, a partir das 14h (horário de Brasília), e parte da surpresa já foi relevada.

E não é que já se sabe o que está na pauta? Sabe-se até que ele vai lançar um novo serviço.

Vindo da Apple, uma empresa tão repleta de sigilos sobre seus lançamentos, isso é no mínimo atípico.

Em pensar que, quando o iPad 2 foi apresentado, em março, uma das grandes surpresas foi a aparição de Jobs, em plena licença médica para comandar o anúncio. Bem, Jobs continua de licença médica, mas dessa vez não vai ter espanto quando ele subir ao palco.

Além da presença do executivo, a Apple avisou que a pauta do keynote será o iOS 5 (nova versão do sistema operacional para iPad, iPhone e iPod Touch), o Mac OS X Lion (sobre a nova geração do sistema operacional para Macs, confira este outro post daqui do blog) e o iCloud, um novo serviço baseado na nuvem.

O que será que ficará guardado para o “one more thing”?

A verdade é que, apesar do fim dos rumores sobre o lançamento de um serviço de música na nuvem, isso serve de ponto de partida para muito mais especulações. Não vou comentá-las aqui porque procuro falar de rumor só mesmo em último caso, mas, para quem curte, recomendo dar uma chegada no blog BR-Mac.org e participar de um bolão sobre os rumores que há sobre o keynote de hoje do Jobs.

Agora, em vez de cogitar como o iCloud será, o que dá para falar é sobre a importância desse lançamento. A Apple foi a empresa que revolucionou a música digital com o iPod e o iTunes, e tem histórico de parcerias com gravadoras.  Com o iCloud, não tenho dúvidas de que levará a questão da música digital a um novo patamar.

Também é preciso lembrar que outros gigantes já se jogaram nesse segmento. O Google anunciou no mês passado o Music Beta (http://music.google.com) nos Estados Unidos, um serviço que permite fazer o upload de sua coleção musical na nuvem e assim acessá-la tanto do computador quanto de aparelhos com Android.

Outra opção é o Cloud Drive, da Amazon (www.amazon.com/clouddrive/). E para quem acha que está faltando gigantes na área, não dá para ignorar que há rumores de que também o Facebook estaria para entrar nessa briga.

Resta agora esperar para ver o que Steve Jobs dirá logo mais.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s