Appfresh: Seu Mac com a Praticidade do Linux

Os freetards costumam dizer que eu nunca falo bem nem acho nada de bom no Linux. Não é verdade. O linux não abusa de garotinhos, é um bom ponto, quem sou eu pra negar. Viram? Falei bem.
Também esquecem que costumo elogiar a facilidade de atualização de componentes e programas do Ubuntu. Unificar tudo em uma aplicação só foi uma idéia vencedora, o Synaptic está anos à frente do Windows Update, e aproveitando que o Campo de Distorção da Realidade foi desligado pra manutenção, do Mac também.

Sim, é verdade. Embora o Mac seja mais usável nesse sentido, com a maioria dos programas checando automaticamente por atualizações, tudo acontece caso-a-caso. Se você ficar muito tempo sem rodar um programa ele pode inclusive se tornar “inatualizável” automaticamente.

Felizmente existe uma alternativa ao sistema operacional alternativo para gerenciar melhor a atualização de programas. É o AppFresh.

Ele lista suas aplicações com várias opções de visualização, é possível separar por empresa e até por tipo. É interessante descobrir que só tenho 11 programas da Apple na máquina. O programa integra com o site social I Use This, que agrega descrições de softwares e opiniões de usuários.

Selecionando as aplicações na área “Update Available”, você pode marcar mais de uma e comandar a atualização de todas de uma vez. Os downloads serão iniciados, as aplicações movidas para a pasta correta e você só tem que apreciar o AppFresh fazendo todo o trabalho. Exceto quando não dá certo. O OSX é muito menos bem-comportado do que o Linux nesse sentido. Não há repositórios, então a bagunça reina. Há programas que apontam para links inexistentes, outros exigem que você copie manualmente arquivos seguindo instruções em um readme qualquer. Aí não há automatização que resista.

Também há inconsistências como o Opera, que reporta atualização disponível mas quando tenta-se instalar a versão local é mais recente. Algumas aplicações sequer reportam número de versão, mas no geral o ganho de tempo é muito grande. Mesmo com esses problemas o AppFresh ainda é uma excelente ferramenta de produtividade.

Uma recomendação é ir nas Preferences e criar um diretório dedicado para download das atualizações, evita muita bagunça por debaixo do capô.

Você pode até criar categorias próprias, mas o recurso realmente interessante está escondido na opção View Options do menu Window. Entre as colunas disponíveis está a “Last Used”, com ela você descobre programas que só existem em seu Mac para ocupar espaço e prover falhas de segurança. No meu caso percebi que o Chicken of the VNC, por exemplo não é usado desde 18/1/2006.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s